A vida atual, cada vez mais agitada, exigente e instável, tem trazido novos paradigmas e questionamentos. 

 

Se há algumas décadas, ter um emprego estável e constituir família eram os objetivos principais para a maioria das pessoas, atualmente muitos se questionam sobre seus ideais.

 

"Estou realizado/a em meu atual emprego? Poderia me satisfazer mais numa outra empresa ou quem sabe em outra carreira?" "Estou feliz em meu casamento ou apenas acomodado/a?" Casar e ter filhos é realmente o que quero? " "Tudo o que aprendi como ideal na infância e adolescência faz realmente sentido para mim?" Muitas vezes, para sobreviver ao dia a dia, calamos estas perguntas. Sobre as mentiras que inventamos para nós mesmos.

 

Muitas vezes, sem nos darmos conta , vivemos um estilo de vida que nos foi ensinado, mas que realmente não nos faz feliz. Não é à toa , que vemos atualmente tantos casos de estresse , de ansiedade e de depressão.

 

Muitas vezes, nos cobramos demais e deixamos de viver o melhor da vida.  Pessoas extremamente autopunitivas e perfeccionistas têm um superego muito desenvolvido. 

 

Muitas vezes, deixamos de nos expressar  e O que não conseguimos verbalizar vira lixo emocional.

 

Numa época em que as possibilidades são inúmeras , é natural ficar angustiado diante dos muitos caminhos que podemos seguir. 

 

Atualmente, é possível iniciar uma nova carreira em qualquer idade, ter um filho sem se casar ou casar sem ter filhos. Casais heterossexuais rejeitam a maternidade/paternidade enquanto casais homoafetivos desejam filhos.

 

Atualmente, é possível viver de acordo com a sua orientação sexual e a sua identidade de gênero.

 

Muitas vezes, sem nos darmos conta, passamos a viver uma vida que não é nossa, nos distanciando de nós mesmos e perdendo a nossa identidade, em nome de valores familiares e sociais que nos machucam e roubam a espontaneidade da vida.

 

A vida é uma viagem que não permite excesso de bagagem e Não se culpe por fazer a coisa certa.

 

A Psicanálise não transmite receitas fechadas de sucesso e se nega a adequar as pessoas ao script social formulado pelo status quo. 

 

Não, não somos obrigados a aguentar tudo. Paciência tem limites e a vida é para ser vivida, não suportada.

 

O psicanalista ajuda cada analisando a encontrar o seu caminho: subjetivo e particular, dando voz ao seu inconsciente e possibilitando uma vida mais autêntica e por que não mais feliz?

 

Quer curtir textos sobre autoconhecimento, desenvolvimento pessoal, depressão, Psicanálise, entre outros temas? Clique nos hiperlinks!